sexta-feira, 11 de novembro de 2011

video

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Crianças da classe hospitalar Prosseguir/HOL participam do IX Jogos Internos








26/10/11
Crianças e adolescentes internadas e em tratamento no Hospital Ophir Loyola (HOL) participam, até o dia 27, do IX Jogos Internos da Classe Hospitalar do Programa Prosseguir, desenvolvido em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Com o tema “Saúde, Educação e Esporte na Magia do Circo”, a cerimônia de abertura dos jogos, realizada na última terça, 25, contou com todos o cerimonial de praxe: execução do Hino Nacional, juramento aluna Jaqueline Ferreira, 12 anos, e acendimento da tocha olímpica, conduzida pelo aluno Caique Meireles.

Este ano, os jogos da classe hospitalar reúnem em torno de 50 crianças e adolescentes em tratamento no HOL para disputar jogos como dama, xadrez, boliche, quebra-cabeça, botão, jogo da memória, varetas, futebol, basquetebol e vídeo-game, que estão na programação realizada nas alas de quimioterapia e pediatria.

Implantado em 2003, o Programa Prosseguir tem o objetivo de assegurar às crianças e adolescentes em tratamento clínico e cirúrgico no HOL o direito à educação pela continuidade do processo ensino-aprendizagem e reintegração ao grupo escolar. Ele proporciona condições para o resgate da autoestima das crianças e adolescentes, minimiza suas perdas sociais, psicológicas e cognitivas, integrando paciente, família e escola.
Lívia Soares - Ascom/HOL

Crianças do Prosseguir Ophir Loyola recebem Mostra de Cinema Infantil


Empolgação, olhos atentos e muita concentração fizeram parte da programação da Classe Escolar Prosseguir do Hospital Ophir Loyola na quinta – feira (27). Os pacientes mirins receberam a Bacuri – II Mostra de Cinema Infantil, para mais um momento de descontração e quebra da rotina hospitalar, que despertou nas crianças e adolescentes, o gosto pelo cinema e animação.
A pequena Beatriz Meireles, 10, que está em tratamento contra leucemia, brincava risonha com o instrumento que acabara de criar. “Nossa como é divertido. Achei isso muito interessante, pois sempre gostei de novidade.” Também em tratamento contra o câncer no sangue, Mateus Ferreira,12, compartilha o mesmo entusiasmo. “Eu gosto de desenhar, esse efeito fica muito legal quando giramos. Dá a impressão que é só um desenho, mas está um de cada lado que se juntam para formar essa animação, parece que está movimento”, afirmou satisfeito ao finalizar o aparelho que engana a visão.
“Sempre tive a ideia de possibilitar o acesso gratuito em uma contrapartida social. Esse ano, li uma matéria sobre o Projeto Prosseguir e fiquei encantada com as diretrizes do mesmo. É maravilhoso poder trazer esse conhecimento que agrega essa coisa lúdica que toda criança possui. Sempre quis trabalhar com crianças oncológicas, em uma perspectiva de que elas têm direito ao entretenimento como qualquer outra criança”, garantiu Paula Macedo, produtora executiva da Bacuri.
Coordenador da área de animação do Núcleo de Cinema de Campinas há 37 anos, Wilson Lazaretti, explica que mesmo em um ambiente hospitalar, o paciente infantil não deixa de cultivar os costumes característicos desta fase da vida. “Sempre tive contato com crianças, já trabalhei em diversos Estados com classes sociais e etnias diferentes, como indígenas e quilombolas. Com a experiência que obtive, entendo que seja dentro ou fora de um hospital, a criança deve ser tratada com tamanha importância que merece”, ressaltou.
Leila Cruz- Ascom Ophir Loyola

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Alunos Prosseguir/HOL Visitam Corpo de Bombeiros - Pa


A palavra de ordem era diversão durante a visita das crianças e adolescentes do Programa Prosseguir do Hospital Ophir Loyola (HOL), nesta quarta-feira (19), ao Comando Geral do Corpo de Bombeiros do Estado do Pará.

O Comandante Geral, Coronel Donato, deu as boas vindas para a garotada. Esta é a quarta vez que a visita acontece, uma iniciativa dos oficiais que entrou para o calendário anual do Comando. “É maravilhoso proporcionar alegria para essas crianças, sempre ficamos na expectativa por esse dia”, afirma a capitã Adriana, que também recepcionou os pequeninos.

Durante o passeio, a Banda de Música da corporação se apresentou, as crianças receberam presentes, passearam no carro de Bombeiros, participaram de brincadeiras com o palhaço Janico, fizeram exercícios de arborismo como rappel e tirolesa, além de receber um delicioso lanche para repor as energias.

Na visita, os “Pequenos Anjos de Deus”, assim chamados pelo Subcomandante Geral Fernando Miranda, pareciam ter esquecido das sessões de quimioterapia e da rotina hospitalar. Estavam felizes em participar das brincadeiras e da aventura durante a descida de rappel. Dona Sarifa de Deus, 49, moradora de Macapá, acompanhava o filho Edimilson Júnior que faz tratamento no HOL contra o câncer e aprovou a iniciativa. “É muito divertido, faz muito bem para o meu filho e para todas as crianças”, disse.

A oncopediatra Alayde Vieira afirma que proporcionar momentos de lazer é benéfico para os pacientes. “É um complemento do tratamento. Esse é um momento que eles têm para lembrar que são crianças e tirar o estresse que o ambiente hospitalar ocasiona. Um fator importante para que o tratamento seja bem sucedido” .
Lívia Soares - Ascom Hospital Ophir Loyola

BACURI – II MOSTRA DE CINEMA INFANTIL



Projeto pioneiro na região Norte do Brasil, BACURI – I MOSTRA DE CINEMA INFANTIL iniciou sua 1ª edição em Belém e no município de Barcarena, no Pará, no mês de julho de 2010, tendo como foco o estímulo do público infanto-juvenil as sala de cinema e a participarem de oficinas com professores renomados na área para aprender as técnicas da produção do Cinema de Animação. A iniciativa da 2ª edição da BACURI – II MOSTRA DE CINEMA INFANTIL, a ser patrocinada pelos Correios, de 25 a 29 de Outubro de 2011, no SESC Boulevard/ Belém, é promover atividades da área de cinema através de uma Mostra de Filmes de Animação Infantil de qualidade técnica e conteúdo apropriado ao público destinado, sendo apresentados filmes no formato de curta-metragem os quais são poucos exibidos em salas de cinema comercial, além das Oficinas de Cinema de Animação que irão incentivar a criatividade das crianças entre 03 e 12 anos pelo conhecimento de como “produzir” cinema de animação, através das técnicas oferecidas por renomados profissionais da área.

O objetivo geral da BACURI – II MOSTRA DE CINEMA INFANTIL é promover, através do cinema, em forma de exibição de filmes infantis de qualidade e cursos livres de cinema e animação, para o maior público possível, a possibilidade de acesso ao universo cinematográfico. Incentivando a participação de alunos das redes privadas e principalmente pública do Estado do Pará. E os específicos são:
- Realizar uma mostra de filmes infantis com qualidade na curadoria pedagógica e audiovisual;
- Oferecer cursos livres de cinema/ animação para o público infanto-juvenil;
- Dar acesso a um grande público, e se possível a participação do núcleo familiar induzido por meio da criança, para os espaços, abertos ou não, que projetem os filmes programados;
- Difundir o cinema para um público quase sempre excluído das telonas de cinema e em municípios, que em sua maioria não existem salas de cinema ou espaços de projeção de filmes para esta faixa-etária.

Sendo esta a 2ª edição, pretendemos dar continuidade ao sucesso de público e de notas positivas na imprensa, sendo uma referência de uma mostra a qual realiza Oficinas de qualidade para um público interessado em fazer, além de exibir uma programação de filmes de qualidade, os quais na maioria das vezes não têm a oportunidade de assisti-los a não ser em mostras ou festivais de cinema desta área. Inclusive já existem crianças na expectativa desta 2ª edição, por isso, acreditamos estarmos no caminho certo de realização e viabilização deste projeto em parceria com os Correios.

O bacurizeiro é uma espécie árvore nativa da Amazônia, sendo seu provável centro de diversidade genética o Estado do Pará (Cavalcante, 1996). Os frutos desta espécie pelo sabor e aroma peculiar, são bastante utilizados para elaboração de suco, sorvete, creme, doce, compota ou mesmo consumidos “in natura” pela população da Amazônia e de parte do Nordeste do Brasil. Bacuri é também como os pais chamam carinhosamente seus filhos nos territórios amazônicos e principalmente no Estado do Pará”.
Serviço:
Título: BACURI – II MOSTRA DE CINEMA INFANTIL
Área: CULTURAL Segmento: AUDIOVISUAL – Mostra de Cinema/Vídeo
Cidade de Realização do Projeto: Belém UF: PA Local de Realização do Projeto: SESC Boulevard
Data de Realização: 25/10/2011 a 29/10/2011
Paula Macedo - Produtora Executiva

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Bombeiros recebem crianças do Ophir Loyola

Acontece nesta quarta-feira (19), a partir das 8h, no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, a visita das crianças que encontram-se em tratamento oncológico no Hospital Ophir Loyola.
O principal objetivo do evento é proporcionar uma manhã alegre e repleta de entretenimento para as crianças, visando auxiliar no tratamento dos mesmos. A visita já acontece há mais de três anos e já faz parte do calendário de eventos da instituição.
A programação para os pequeninos contará com a participação da Banda de Música dos Bombeiros, brincadeiras diversas, animação com palhaço, exercícios de arborismo (rapel e tiroleza), passeio na viatura dos bombeiros, além de um saboroso lanche. O evento contará com apoio da equipe médica e assistencia social do Hospital, além de oficais e praças do Corpo de Bombeiros.
Fonte: www.diariodopara.com.br

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Folclore: Uma Viagem na Cultura Popular







No período de 22 à 26 de agosto foi realizado na Escola Prosseguir/HOL, o projeto-Folclore: Uma viagem na cultura popular, cujo objetivo é valorizar e resgatar a cultura popular favorecendo a produção do conhecimento nas suas diversas áreas.
O projeto se desenvolveu em três momentos: o 1º momento se deu com uma roda de conversa sobre a cultura popular, especificamente, as lendas amazônicas, em seguida os alunos produziram história em quadrinhos, das suas lendas preferidas, no 2º momento foi construído um mapa do Brasil caracterizado com as várias manifestações do folclore nacional, após pesquisa na internet sobre o assunto.
E por fim, aconteceu a culminância do projeto com apresentação do filme sobre as lendas amazônicas do cata lendas, dança regional feito pelos alunos e exposição de todo material confeccionado nos diversos espaços de atendimento da escola prosseguir/HOL.
Aguarde novas aventuras da turminha Prosseguir/HOL.

sábado, 27 de agosto de 2011

Homenagem aos Pais Prosseguir/HOL





No dia 12 de agosto, a Escola Prosseguir/HOL homenageou os pais das crianças que realizam tratamento no hospital ophir Loyola. Na ocasião os pais realizaram atividades em companhia de seus filhos, onde os filhos ficaram na torcida e ajudaram seus pais, inclusive nos jogos de tabuleiro tais como, dama, dominó e vídeo-game. 
Houve também alongamento e trava-línguas, logo após uma celebração especial realizada na sala, de aula pela professora Monica. Houve também distribuição de brindes e um lanche super caprichado.
Parabéns aos muito, muito especiais !

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Extra...Extra!!! Revista Quem Publica sobre Prosseguir HOL

Izabel Goulart visita crianças em tratamento contra o câncer
REVISTA - EDIÇÃO 02.08.2011





Izabel Goulart divulgou uma foto no Twitter de sua visita ao Hospital Ophir Loyola, que atende crianças em tratamento contra o câncer, em Belém, no Pará. A visita aconteceu na quinta-feira (28) e a modelo retuitou uma imagem na segunda-feira (1). "Nossa... sem palavras!!! Como aprendi com estas criancas!! Um sorriso realmente pode mudar o mundo!! Estou muito emocionada. Quero agradecer a toda a equipe do Hospital Ophir Loyola por me permitir este dia tao inesquecível! Uma licao de vida!!!", escreveu a top, que estava na cidade para participar de um evento de moda.
Acesse:

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Monange Dream Fashion Tour



A presença de modelos no Hospital Ophir Loyola emocionou crianças, adolescentes, jovens e adultos, entre pacientes e acompanhes. Todos ficaram surpresos e se encantaram com as tops do “Monange Dream Fashion Tour”, que visitaram o hospital na tarde da útima quinta-feira (28) e ajudaram para aliviar a rotina do ambiente hospitalar e, principalmente, aumentar a auto-estima das crianças e adolescentes em tratamento oncológico.

Durante a passagem pelo hospital, as jovens Anneyse Schoenberger, Isabel Goulart, Priscila Uchoa, Raica Oliveira, Regina Krilow, Raissa Batista e Schynaider Garnero foram recebidas pelo diretor técnico, Almicar Carvalho, e seguiram para o Hospital Dia, onde os usuários recebem medicamentos, hidratação ou transfusão, ficam em observação e, ao final do dia, caso não haja mais riscos, voltam para casa.

Depois, conheceram a classe escolar do Programa Prosseguir, as crianças aguardavam ansiosas para entregar às visitantes uma lembrança regional. Elas visitaram ainda a ala da quimioterapia infantil e pediatria, numa programação que emocionou não somente os familiares das crianças, mas principalmente as próprias modelos, que puderam presenciar um pouco da realidade do câncer.
A maioria dos pacientes passa dias no hospital, por isso a importância da humanização hospitalar e da atenção humana, para que se sintam sempre motivados e nunca percam a esperança de lutar contra o câncer. Foi essa motivação que sentiu Lucilene dos Santos, 24, mãe do pequeno Alan, que está se tratando de leucemia e ouviu o “Parabéns pra você” cantado pelas modelos em homenagem ao seu aniversário, ocorrido dia 24 deste mês. “É bom receber carinho quando estamos precisando de apoio”, disse.

Muito solícitas, as meninas posaram pacientemente para fotografias e deram palavras de apoio aos pacientes. Um exemplo de carisma foi Izabel Goulart, que mostrou ter muito jeito com as crianças. “Estar aqui é maravilhoso. Na verdade não vim trazer carinho, vim receber. Às vezes a gente fica tão intimidada com as coisas do dia a dia que não paramos para refletir sobre a realidade que nos cerca”, refletiou.

“A gente queria muito aproveitar essa oportunidade e dizer para vocês que toda dificuldade na vida pode ser superada. Eu tinha um sonho e ninguém acreditava em mim, mas eu acreditei. Existem dias difíceis, outros mais fáceis, mas com determinação conseguimos superar tudo”, continuou a modelo.

Apesar de a incidência de câncer entre crianças ser de apenas 1%, os resultados são impactantes, por isso o hospital sempre investe em ambientes positivos no intuito de contribuir com o restabelecimento dos pacientes, já que as crianças internadas precisam de carinho e atenção redobrados.

A diretora do Hospital Ophir Loyola, Graça Jacob, disse que a intenção é fazer com que a sociedade esteja presente no tratamento dos pacientes. “A presença humana é algo que alivia a dor, move a sensibilidade, mostra que há possibilidade de cura e que o futuro pode ser diferente”, afirmou.

Para a modelo Raica Oliveira, mover um sorriso de uma criança é algo muito satisfatório. “Quando vejo abrir o sorriso de uma criança, me satisfaço. Vim até aqui para trazer entusiasmo, mas saio daqui mais motivada para lidar com os problemas. É uma verdadeira lição de vida, estou sentindo uma sensação muito boa”, avaliou.

“Receber atenção, ser acolhido é relevante para que a pessoa possa enfrentar a doença, assim como é favorável ao restabelecimento. No caso das modelos, para as crianças é uma forma de serem reconhecidas, isso repercute no ponto de vista biopsicossocial, já que pessoas respeitadas pela sociedade vieram de longe e tiveram a sensibilidade de vir até aqui”, explicou a psicóloga Laídes Barros, coordenadora da Humanização no hospital.

Texto: Leila Cruz – Hospital Ophir Loyola
Conteúdo retirado de: belémfashionnews

terça-feira, 28 de junho de 2011

Aluna do Prosseguir/HOL passa em vestibular

Saiu no Jornal Oliberal
Edição de 21 de junho de 2011




A Jovem da escola prosseguir, do Ofir Loyola, supera transplante e passa no vestibular
Ser aprovada no vestibular. Para a jovem estudante Cássia de Souza Brito, de 19 anos, a conquista teve um significado especial. Com o ensino médio concluído na escola Prosseguir, do Hospital Ofir Loyola (HOL), ela faz tratamento há 10 anos contra o lúpus, doença autoimune que ataca o tecido conjuntivo e não tem cura.
Cássia durante sua estadia no hospital teve também insuficiência renal e passou a fazer hemodiálise por mais de dois anos. No final do ano passado, passou por uma cirurgia de transplante de rim e, durante o tratamento para combater o mal, chegou a ser desenganada pelos médicos - que afirmaram que ela teria apenas mais quatro horas de vida. Recuperada e com a doença sob controle, ela vai cursar Biomedicina na Escola Superior da Amazônia (Esamaz). 'Não esperava pela aprovação', ela destacou. 'Me esforcei para estudar. Mas como fiz um transplante há pouco tempo e não pude me dedicar como gostaria e também por causa da concorrência com pessoas mais preparadas na prova, fiquei apreensiva. Quando veio a confirmação foi uma festa', relembra a aluna do Prosseguir, que fará esta manhã a matrícula na instituição.
O pai da estudante, o mecânico Rosomiro Oliveira, 47, acredita que a educação é o elemento mais importante que os pais podem oferecer aos filhos. Ele tem mais dois filhos que fazem engenharia na Universidade Federal do Pará (UFPA). 'Para mim, que sou pai, é um orgulho ver a minha filha sendo aprovada no vestibular. Quando soubemos, ela estava meio triste por conta da doença, mas tratamos de fazer um churrasco em casa e chamar amigos e professores', disse o papai coruja.
Para se manter na faculdade nos próximos anos, Cássia vai precisar de ajuda financeira. A mensalidade do curso de Biomedicina custa cerca R$ 850,00, valor que não cabe no orçamento da família. As pessoas interessadas em oferecer materiais de estudos ou mesmo facilitar a permanência da jovem no curso, pode entrar em contato com a direção do projeto Prosseguir no telefone (91) 3249-9429 ou (91) 3274-1539, direto com a universitária. O professor de biologia do HOL, Tarcísio Cardoso, explica que a aprovação da aluna representa um marco no projeto Prosseguir. Atualmente, no hospital, há cerca de 10 alunos no ensino médio, mas boa parte deles não se interessa em entrar para o ensino superior. 'A intenção agora é incentivar que eles, após concluir o terceiro ano, possam fazer vestibular. Como a maioria dos estudantes não tem condições de arcar com os custos de uma instituição privada, estamos tentando encontrar colaboradores', explicou. O projeto Prosseguir reúne professores da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) nos maiores hospitais do Estado.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Dupla Vitoria de aluna

Saiu no Jornal Amazônia
Edição de 21/06/2011

Aluna do Prosseguir/HOL é aprovada em Vestibular

A estudante Cássia Souza Brito, paciente do HOL e aluna do Programa Prosseguir foi aprovada no Vestibular da ESAMAZ no curso de Biomedicina. Durante o período em que a aluna esteve em tratamento os professores(as) ministraram os conteúdos estabelecidos pela Matriz curricular do Ensino Médio oportunizando que a mesma pudesse concluir seus estudos.
Tal conquista na área de educação hospitalar, confirma que a metodologia atual do programa, genuínamente paraense esta correta e começa superar as expectativas, permitindo que alunos oriundos da Educação Básica possam ingressar na Educação Superior.
Parabéns Cassia!

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Prosseguir/HOL recebe doação do Colégio Acrópole


No dia 8 de junho, mais uma vez o Colégio Acrópole doou material didático para a Escola Prosseguir/HOL.
O material será utilizado na brinquedoteca, sala de aula e na pediatria do Hol.
Ao colégio Acrópole o nosso muito obrigado.